2013 Horta, Faial
    Com a presença de
Ideia de uma Ilha

Um programa de visões utópicas e distópicas do mundo em que vivemos: lugares insulados onde se condensa o mundo inteiro, territórios descobertos onde se sobrepõem, como numa rocha estratificada, diferentes tempos e origens, gestos solitários e gestus colectivos, tensões entre o visível e o invisível, a palavra e a imagem, o interior e o exterior, o real e o imaginário, a memória e a transformação. Ao materializar concretamente, no meio do oceano, as utopias da comunidade e do retiro que estão na génese do Doc’s Kingdom, a ‘Ideia de uma ilha’ é, portanto, literal e metonímica, como o é todo o cinema e cada plano de um filme. Estarão em causa questões ligadas à terra, nos múltiplos sentidos da expressão, como estarão presentes o mar, a realidade atópica do mundo globalizado, as quimeras sociais e os sonhos individuais, o isolamento e a alienação, um panorama heterogéneo de imagens e visões do mundo. Pela primeira vez na história do seminário, o programa não foi divulgado antecipadamente: a cada dia o grupo entrou na sala de cinema sem conhecer o alinhamento da sessão. Partindo sem mapa, aliando a disponibilidade e o risco, cada participante no Doc’s Kingdom cooperou numa experiência que não pôde prever, mas que não terá deixado de imaginar e de projectar individualmente.

15 Setembro, Domingo
Sessão #1, Noite
The Idea of North
1995, 14 min
Rebecca Baron

Fotografias recuperadas de uma expedição polar de 1897 (uma tentativa fracassada de alcançar o Pólo Norte num balão de ar quente) estimulam uma reflexão sobre ‘as limitações da imagem e outras formas de registo, e a interação paradoxal entre o tempo do filme, o tempo histórico, o tempo real e o momento fixo da fotografia’.

The Forgotten Space
2010, 112 min
Allan Sekula
Noël Burch

The Forgotten Space segue contentores de carga a bordo de navios, barcaças, comboios e camiões, ouvindo trabalhadores, engenheiros, gestores, políticos e aqueles marginalizados pelo sistema de transporte de carga. Visitamos agricultores e aldeões deslocados na Holanda e na Bélgica, camionistas mal pagos em Los Angeles, marinheiros a bordo de mega-navios que viajam entre a Ásia e a Europa, e operários de fábrica na China, cujos baixos salários são a frágil chave do quebra-cabeça. E em Bilbao, descobrimos a expressão mais sofisticada da crença de que a economia marítima e o próprio mar estão um tanto obsoletos. Uma variedade de materiais é usada: documentário descritivo, entrevistas, fotos e imagens de arquivo, excertos de filmes antigos. O resultado é um documentário visual ensaístico sobre um dos processos de maior importância e com mais efeito sobre nós no tempo presente. The Forgotten Space surge a partir da investigação fotográfica iniciada por Sekula em Fish Story, onde tenta compreender e descrever o mundo marítimo contemporâneo na sua relação com o complexo legado simbólico do mar.

16 Setembro, Segunda
Sessão #2, Manhã
okay bye-bye
1998, 39 min
Rebecca Baron

Combinando a narrativa epistolar, a meditação pessoal e o jornalismo, okay bye-bye examina a possibilidade de compreender algo tão monumental como o genocídio do povo do Camboja durante o regime de Pol Pot. A descoberta de fragmentos de imagens em super8, de um cambojano não-identificado, estimula a ‘pesquisa privada’ de Baron sobre o Khmer Vermelho e as fotografias arquivadas do campo de extermínio de Tuoi Sleng, gerando uma reflexão sobre a complicada relação entre imagem e memória, o passado e o presente.

Berlin 10/90
1990, 60 min
Robert Kramer

Em 1990, Robert Kramer vai para Berlim por seis meses, onde filma um plano de uma hora na casa de banho do seu apartamento. De frente para a câmara, o cineasta pensa, sozinho, na queda do muro de Berlim.

Sessão #3, Manhã
Campo de Flamingos Sem Flamingos
2013, 91 min
André Príncipe

Os cinco elementos japoneses são, em ordem de importância – Terra, Água, Fogo, Vento e Vazio. Pessoas e animais estão lado a lado num jogo muito antigo. Existe dia e noite. Tudo existe simultaneamente. Uma viagem pela fronteira portuguesa. O realizador conduz-nos numa viagem pelas fronteiras continentais e marítimas portuguesas, orientadas por um mapa de Portugal. Um ano de fotos que cruzam as quatro estações. A paisagem é visitada ao pormenor, entre edifícios e paisagens naturais, arquitectura denunciando a presença da civilização. O ponto de partida é o ponto de chegada – e ao longo do caminho somos apresentados a pessoas, histórias, numa representação precisa do espaço e das formas de vida que o habitam, incluindo animais em risco de extinção.

Sessão #4, Tarde
E Agora? Lembra-me
2013, 164 min
Joaquim Pinto e Nuno Leonel

Joaquim Pinto vive com HIV e VHC há quase vinte anos. E Agora? é o caderno de notas de um ano de estudos clínicos com drogas tóxicas que alteram a mente e que aguardam ainda aprovação. Uma reflexão aberta e eclética sobre o tempo e a memória, sobre as epidemias e a globalização, sobre a sobrevivência para além de todas as expectativas, sobre a dissidência e o amor absoluto. Um vaivém entre o presente e as memórias do passado, o filme é também uma homenagem aos amigos que partiram e àqueles que continuam cá.

Debate colectivo I
17 Setembro, Terça
Sessão #5, Manhã
Beschreibung Einer Insel
1979, 192 min
Rudolf Thome
Cynthia Beatt

A expedição consiste em quatro mulheres e um homem. O objetivo é publicar um livro que descreva a ilha. A geografia, a língua, os costumes, e as condições sociais serão partilhados e estudados por estes jovens. O público participa na formulação das perguntas colocadas. Os enigmas que existem para eles, são os mesmos que intrigam os perguntadores: o desejo tenaz de compreender um costume relacionado com demónios e um chapéu pintado. Depois o espremer da casca da raíz e a mistura de cores, enfeitando o chapéu, e no zumbido dos insectos, o puro presente, o momento da filmagem. Quando forem ouvirem as cassetes após o regresso a casa, com o canto dos galos, isso trará de volta o ar pesado que os fez adoecer. Os ilhéus estavam felizes na Ilha Reef antes de chegarem a Ureparapara. Por que não são felizes aqui? As condições em que vivem são ‘baixas’ – o que significa isso? Aqui eles trabalham por dinheiro, começando sempre do zero no dia seguinte. Vivem sob uma nuvem opressora. O céu fecha-se sobre as pessoas como a tampo de uma mala. A baía é um buraco no qual o vento sopra e penetra. – Peter Nau, In the South Seas, Der Tagesspiegel, 1979

Sessão #6, Tarde
Manakamana
2013, 117 min
Stephanie Spray e Pacho Velez

Do alto e sobre uma selva no Nepal, os peregrinos fazem uma viagem ancestral de teleférico para adorar Manakamana. Os peregrinos fazem uma jornada ancestral num teleférico de última geração. Cada viagem desenrola-se em tempo real, destacando pessoas de todas as esferas da vida à medida que interagem umas com as outras, com a paisagem, e com este novo e estranho modo de transporte. Por meio desses encontros, o filme abre uma janela continuamente surpreendente sobre a vida contemporânea nepalesa, impulsionada pela modernização idiossincrática do país.

Sessão #7, Tarde
As Cidades e as Trocas
(WIP)
Luisa Homem
Pedro Pinho

O filme As Cidades e as Trocas parte de Lisboa num navio de carga para percorrer a rota atlântica – traçando as rotas do antigo império – com o objectivo de registar as transformações que este movimento de trocas está a produzir na paisagem física e humana. A expansão económica planetária, tratando o progresso como religião, deslocando solo, areia, pedras, montanhas, de um ponto a outro, aplainando, produzindo, construindo, pavimentando: quais são as mudanças e quais são os efeitos desta actividade na vida dos habitantes dessas cidades?

Let Us Persevere in What We Have Resolved Before We Forget
2013, 20 min
Ben Russell

“John Frum profetizou a ocorrência de um cataclismo em Tanna se tornaria plana, as montanhas vulcânicas cairiam e encheriam os leitos dos rios para formar planícies férteis, e Tanna unir-se-ia às ilhas vizinhas de Eromanga e Aneityum, para formar uma nova ilha. Nessa altura John Frum revelar-se-ia, trazendo um reinado de felicidade, os nativos voltariam à sua juventude e não haveria doenças; não haveria necessidade de cuidar de jardins, árvores ou porcos. Os Whiles sumiriam; John Frum criaria escolas para substituir as escolas missionárias e pagaria a chefes e professores. ” – Peter Worsley, ‘The Trumpet Shall Sound: a study of cargo cults in Melanesia’

Debate colectivo II
18 Setembro, Quarta
Sessão #8, Manhã
The Creation as We Saw It
2012, 14 min
Ben Rivers

Três mitos da República de Vanuatu, uma nação insular localizada no Oceano Pacífico Sul, sobre a origem dos humanos, explicando por que os porcos andam sobre quatro patas e por que é que um vulcão está onde está.

Arraianos
2012, 65 min
Eloy Enciso

Um retrato pouco convencional de uma pequena aldeia isolada do tempo e localizada na fronteira entre a Galiza e Portugal. Momentos de ficção acompanham a vida quotidiana da aldeia, com os ‘actores’ nas suas actividades agrícolas, sentados no bar local cantando canções tradicionais ou contando histórias da carochinha. A combinação da observação detalhada da câmara com os diálogos do ‘Bosque’, uma peça de teatro lírica e existencial, aqui representada pelos aldeões, abre o acesso a um mundo onde a realidade, os mitos e os sonhos se fundem e convivem. É então que um estranho aparece, anunciando uma profecia incerta. O que resta depois do fim, quando já tudo foi consumido?

Sessão #9, Manhã
Mababangong Bangungot
1977, 93 min
Kidlat Tahimik

(registo de performance de Kidlat Tahimik)

Kidlat Tahimik é um jovem que vive em uma pequena aldeia filipina. Quando o filme começa, vê-mo-lo em três fases diferentes da vida (simbolizadas primeiro por brinquedos e depois por verdadeiros ‘jeepneys’, os veículos elaboradamente reformados e decorados a partir dos jipes deixados pelos Aliados na Segunda Guerra Mundial) cruzando a ponte – ‘a ponte da vida’ – para sua aldeia. Narrando em voz off, Tahimik explica as rotinas da vida na aldeia. Ele tem um fascínio pelas transmissões da Voice of America e, particularmente, pelo programa espacial. Anseia fazer parte do mundo desenvolvido e forma o clube de fãs de Werner von Braun. Quando um americano chega para uma conferência internacional cancelada, Tahimik tem a sua chance. O americano convida-o a viajar até Paris para gerir a sua concessão de máquinas de pastilhas elásticas pelas ruas da cidade. Em Paris, e durante uma viagem à Alemanha, faz amigos e descobre que o progresso do mundo desenvolvido sacrifica valores importantes. Tendo como pano de fundo filmagens de uma cimeira em Paris, e incapaz de regressar a uma imagem idealizada de seu passado, recusa-se teimosamente a capitular aos termos do progresso, renunciando ao cargo de chefe do clube de fãs de Werner von Braun e afirmando encontrar o seu próprio caminho.

Sessão #10, Tarde
Debate colectivo III
Sessão #11, Noite
Adormecido
2012, 12 min
Paulo Abreu

Documentário poético e experimental sobre o Vulcão dos Capelinhos, na ilha do Faial, Açores.

Man of Aran
1934, 75 min
Robert Flaherty

Este filme foi rodado entre 1931 e 1933 nas Ilhas Aran, a oeste da Baía de Galway, na Irlanda. A ‘família’ de Flaherty na tela era na verdade composta por três ilhéus sem relação familiar, escolhidos pelo seu apelo fotogénico: Colman ‘Tiger’ King é o personagem principal, um pescador pragmático, Maggie Dirrane interpreta a sua esposa, e Michael Dilate o seu filho. Flaherty está mais interessado em registar a beleza natural das ilhas, em grande parte rochosas, e o mar ao redor, do que em apresentar qualquer informação formal sobre a vida dos ilhéus. A vida aqui é elementar, como era para os esquimós em Nanook, e para os ilhéus do Mar do Sul em Moana. Embora tenha sido criticado por não mostrar as condições sociais que dificultavam a vida dos ilhéus – muitos deles arrendatários de proprietários ausentes e indiferentes ao seu bem-estar económico – o filme passou a ser aceite como uma obra de poesia cinematográfica, em vez de documento social.

19 Setembro, Quinta
Sessão #12, Manhã
Les Soviets plus l'Électricité
2001, 175 min
Nicolas Rey

Vagueando pela Rússia como se pela casa de um desconhecido. “O segundo dia é o pior. Foi o mesmo no comboio: no segundo dia bati os pés com impaciência. Depois, a partir do terceiro dia, melhora. Acostumas-te à lentidão, à paisagem monótona, a uma vida preenchida por curtos ciclos de dormir-comer-esperar que nada têm a ver com o ritmo de um dia normal.” Publicidades para linóleo, como se fosse uma pedra preciosa, e cidades inteiras – construídas sobre minas de ouro – abandonadas. O caos russo não existe. Apenas a ‘Europa’, estendendo-se até o Oceano Pacífico, e já não apenas até aos fantasmagóricos Montes Urais. – Nicolas Rey

Sessão #13, Tarde
Povinnost
1998, 210 min
Aleksandr Sokurov

“O Comandante não conseguia decidir se deveria manter um diário e registar os acontecimentos da sua vida. E se alguém o lesse por acaso? (…) Desde cedo compreendeu a dureza particular da vida militar. Assumiu-a com coragem e paciência. Mas ele não sabia que a paciência em si era uma tarefa agonizante.”

Debate em pequenos grupos
Sessão #14, Tarde
Debate colectivo IV
20 Setembro, Sexta
Sessão #15, Manhã
Omiya Hachiman Dori
(WIP)
Aily Nash
Lacrau
2012, 99 min
João Vladimiro

“Se a víbora pudesse ouvir, e o escorpião pudesse ver, ninguém escaparia.”<br> A víbora é surda, o escorpião é cego. É assim e assim sempre será, só a vida no campo é tranquila, a cidade é agitada e o ser humano é insaciável. Lacrau busca ‘a curva onde o homem se perdeu’ numa viagem da cidade à natureza. A fuga do caos e do vazio emocional a que chamamos de progresso; matéria sem espírito, sem vontade. Em busca das mais antigas sensações e relações humanas. Perplexidade, medo do desconhecido, perda do conforto básico, solidão, encontro com o outro, o outro animal, a outra planta. Um mergulho em busca de uma conexão com o mundo. Onde o ponto de partida e a linha de chegada são iguais, mas eu não sou.

Sessão #16, Manhã
A Spell to Ward off the Darkness
2013, 95 min
Ben Russell
Ben Rivers

A Spell é um longa-metragem de não-ficção em três partes que faz referência directa ao cinema de Jean Rouch (Crónica de um Verão), Lisandro Alonso (La Libertad) e Jean-Luc Godard (Sympathy for the Devil), entre outros. Filmado em 16mm nos confins da Noruega pelos artistas/cineastas Ben Rivers (Reino Unido) e Ben Russell (EUA), A Spell retrata um único personagem em três momentos díspares nos seus vinte e tantos – como um eremita na solidão do Círculo Polar Ártico, como um membro incerto numa comuna contemporânea nas Ilhas Lofted, e como baterista de uma banda de black metal neo-pagã. No seu todo, A Spell é uma investigação directa sobre o que significa cultivar uma existência espiritual num mundo cada vez mais secular.

Sessão #17, Tarde
Serios
(WIP)
Rebecca Baron
Stemple Pass
2012, 120 min
James Benning

Retratando as quatro estações, cada plano do filme abre com um trecho do diário de Kaczynski (narrado por Benning), que começa com contos de autossuficiência que se transformam em actos de segurança nacional. A tecnologia, a destruição ambiental e a falta de autonomia perante a sociedade industrializada eram as preocupações de Kaczynski. Contrastando esses diários com paisagens profundamente meditativas, Benning desafia as noções do público sobre este manifesto tão perturbador quanto complexo. A revista Variety descreveu Stemple Press como sendo ‘cumulativamente impressionante’ e observou que ‘para aqueles que desejam abrir-se às experiências alquímicas de Benning, a sua arte é pura’.

Debate colectivo V
Debate colectivo I
a partir dos filmes de Joaquim Pinto, André Príncipe e Rebecca Baron
Debate colectivo II
a partir dos filmes de Stephanie Spray e Pacho Velez, Rudolf Thome e Cynthia Beatt, Luísa Homem e Pedro Pinho
Debate colectivo III
a partir dos filmes de Ben Rivers, Ben Russell, Eloy Enciso e Kidlat Tahimik
Debate em pequenos grupos
Debate colectivo IV
a partir dos filmes de Nicolas Rey e Aleksandr Sokurov
Debate colectivo V
a partir dos filmes de Aily Nash, João Vladimiro, Ben Rivers e Ben Russell, Rebecca Baron e James Benning
A
Aaton
Abertura
José Manuel Costa
L’Abominable
Clotilde Simond
Açores
Gaspar Frutuoso
Acting
Pacho Velez com Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel
Adolescence
in The Blue Lagoon, 1980
Altérité
Frederic Jameson
Arte
Michelangelo Antonioni
Branco
Raul Brandão
Amores, Ilha dos
Luís Vaz de Camões
Autonomy
Julie Ault
Bûcheurs, île des
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Charles Kingsley
Amplidão
Vitorino Nemésio
Azores
John Updike
Burch, Noël
Analogie
Charles Baudelaire
Azul
Raul Brandão
C
Angel 1
Walter Benjamin
B
Cabins, two
Julie Ault
Angel 2
Heiner Müller
Balnibarbi
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Jonathan Swift
Caffolos
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Sir John Mandeville
Animal republic
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Jean Jacobe de Fremont d’Ablancourt
Bambi
Call for entries
Anthropology
Megan Galeucia & Ariel Appel
BambooCam Awards
Kidlat Tahimik
Capitalisme tardif
Frederic Jameson
Appauvrir
Henri Michaux
Barataria
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Miguel de Cervantes Saavedra
Captain
Thierry Garrel
Apples
Eloy Enciso
Baron, Rebecca
Career
Kidlat Tahimik com Aily Nash
Aqui
Robert Kramer com Bernard Eisenschitz
Beatt, Cynthia
Cartografia
Jean-Pierre Abraham
Archipel de la résistance
Sylvie Rollet
Believe
Pat Mullen
Around
Henry David Thoreau
Benning, James
Arrival
Mark Twain
Biograhy
Cynthia Beatt
Atlântida
Platão
Bosque, o
Eloy Enciso
Ailleurs
Nicolas Rey
Autofagia
J. Moraes
Boxes
Allan Sekula and Noël Burch
Clown
Frederic Jameson
Contradictions
Patricia Aufderheide
Descrição
Cristóvão Colombo
Collaboration
Ben Rivers com Michael Sicinski
Contrast
Description
Italo Calvino
Collectivity 1
George Bernard Shaw
Control
Gilles Deleuze
Desejo
Umberto Eco
Collectivity 2
Kurt Vonnegut
Copying
Julie Ault
Detours
Kidlat Tahimik com Aily Nash
Collectivity 3
H.G. Wells
Corps
Frederic Jameson
Digression
Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Comme-avant
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Jacques Prévert
Cosmos
Kidlat Tahimik com Aily Nash
Como se
Henry David Thoreau
Counting
in Escape from Alcatraz, 1979
Common place
Madonna
Cracks
Kalvin Henely
Community
James Wilkinson
Craft
Dick Hebdige
Complementarity
Michael Sicinski
Credits
Conhecimento
André Príncipe
Cuco
Herberto Hélder
Casting
Construction
James Benning
Culture-preno
Kidlat Tahimik
Childhood
Enid Blyton
Contar
Eloy Enciso com Jesús Alarcón
D
Ciclos de luz
Vasco Câmara
Content
Kalvin Henely
Decisions
Theodore J. Kaczynski
Cimento
Luisa Homem e Pedro Pinho
Continent
John Donne
Dentelles, pays de
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Alfred Jarry
Cities, the
Luisa Homem e Pedro Pinho
Contorno
Mattia Denisse
Desconhecido
André Príncipe
Embodiment
Ben Russell com Michael Sicinski
Expectativa
Charles-Marie
Enchantment
Jay Kuehner
Experience
Hironobu Baba
Emptiness, sense of
Italo Calvino
F
Enciso, Eloy
Faith, Land of
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Sir John Mandeville
Ennasin
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – François Rabelais
Família
Joaquim Pinto
Disco
Jorge Luis Borges
Entre
Eloy Enciso com Ludovic Lamant
Fantasmi
Federico Rossin
Distância justa
André Príncipe com Sandro Aguilar
Epígrafe
Sir Humphrey Gilbert
Fatalism
Joaquim Pinto
Division
Epigram
in Mutiny on the Bounty, 1935
FC
Jean Marie Apostolidès
Doctor Moreau’s Island
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – H.G. Wells
Erva
Francisco Ferreira
Félicité
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Fanny, comtesse de Beauharnais
Domande
Sergej Bakaj
Espírito Santo, Festas do (Açores)
Agostinho da Silva
Fiction
Cynthia Beatt
Duração
José Manuel Costa
Essay film
Noël Burch
Filipino
Kidlat Tahimik com Aily Nash
Duwende, my Inner
Kidlat Tahimik
Étude
Ignacio Ramonet
Film and digital
Rebecca Baron com Janet Sarbanes
E
Exactidão
Gaspar Frutuoso
Film production context
Patricia Aufderheide
Éden
Eça de Queiroz
Example
André Gide
Fin
Eloy Enciso com Netele Martinez
Elsewhere
(Ex)changes
Luisa Homem e Pedro Pinho
Flaherty, Robert
Embodied Knowledge
Megan Galeucia & Ariel Appel
Exotismo
André Príncipe
Fora de campo
André Príncipe com Sandro Aguilar
H
Foreign
Italo Calvino
Habitante
V. Hugo
Foreignness
Stephanie Spray e Pacho Velez com Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel
Hat
Saint-Exupéry
Forgetfulness
Italo Calvino
Hikihoho
Jack London
Formula S + V = P
Kidlat Tahimik
História dos Mares do Sul, uma
José Manuel Costa
Fortune
Henry David Thoreau
Homem, Luisa
Frame
Hooloomooloo
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Herman Melville
Futuro (outra ideia de)
Julio Cortázar
Horizonte
Henri MIchaux
G
I
Gas
Kidlat Tahimik
Idée d’image
Robert Bresson
Géomètres
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Pierre François Guyot, abbé Desfontain
Idée d’un film
Rudolf Thome com Serge Daney e Yann Lardeau
Gesto
José Manuel Costa
Ideia de ilha, uma
José Manuel Costa
Globalization
Allan Sekula and Noël Burch
If
Stig Dagerman
Glossary
Nuno Lisboa
Ilha
Herberto Hélder
God
Kidlat Tahimik
Flores
Antonio Tabucchi
Green
Ilha 3
João Vladimiro
J
Ilha desconhecida
José Saramago
Janela
André Príncipe
Imaginário
André Príncipe
Joaquim e Nuno
Vasco Câmara
Imaginer
Clotilde Simond
Junk spaces
Joshua K. Leon
Imperfect cinema
Hito Steyerl
Jump
Império
Luísa Homem e Pedro Pinho
K
Indigenius
Kidlat Tahimik
Kaczynski, Theodore John
James Benning
Industrial revolution
Theodore J. Kaczynski
Knowledge
Mark Twain
Inocence
Jacques-Henri Bernardin de Saint Pierre
Kradak
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Alexander Moszkowski
Inside
Joaquim Pinto
Kramer, Robert 1
Joaquim Pinto
Instructions
Kramer, Robert 2
Interrogation
Jean Grenie
Kultur lahar
Kidlat Tahimik
Invisível, qualquer coisa de
André Príncipe com Sandro Aguilar
L
Island Burgers & Shakes
Pacho Velez
L.I.B.HR.T.Y.
Kidlat Tahimik
Ilha 1
João Vladimiro
Islands
Cynthia Beatt
Landscape
Ben Rivers com Michael Sicinski
Ilha 2
João Vladimiro
Isles of Illusion
Robert Fletcher
Life
Henry David Thoreau
Mapeamento
André Príncipe
Naufrágio
Antonio Tabucchi
Light
Marquesas, the
Robert Louis Stevenson
Nauru
Jared Diamond
Limites
Robert Kramer com Bernard Eisenschitz
Memory
Saint Agustine
Never-neverland
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Sir James Matthew Barrie
Link
Mergulho
JHB
Loneliness
Henry David Thoreau
Messiness
Max Goldberg
Long takes
Stephanie Spray com Lucien Castain-Taylor e Véréna Paravel
Metaphor
Benjamin Young
Looking
Julie Ault
Moebius Strip
Lotus, Mangeurs de
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Homère
Moldura
Vitorino Nemésio
Luggnagg
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Jonathan Swift
Money
in Mutiny on the Bounty, 1935
M
Mont analogue
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – René Daumal
Magadan
Claus Löser
Monteiro, João César
Joaquim Pinto
Magazine of 16mm
Stephanie Spray e Pacho Velez com Lucien Castain-Taylor e Véréna Paravel
Morada
Nuno Galopim
Magic
Ben Russell com Michael Sicinski
Mountain
Alberto Manguel
Maïna
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Andre Maurois
Must
Man of iron
Pat Mullen
N
Liberty
Daniel Defoe
Manakamana (temple)
Stephanie Spray
Names and things
Norbert Jochun
Otok Vis
Pacho Velez
Pilgrimage
Jay Kuehner
P
Pinho, Pedro
Paisagem
Raul Brandão
Pinto, Joaquim
No safe place
Laurie Anderson
Palay, ilha de
Piscina
Mattia Denisse
Nom
Claude Lévi-Strauss
Panorama
Vitorino Nemésio
Pitipín
Eloy Enciso
Nommer
Jules Verne
Paraíso, ilha do
Anónimo
Point
Jules Verne
Non-Fiction
Stephanie Spray e Pacho Velez com Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel
Participatory ethnography
Andréa Picard
Polyglota
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Anonyme
North
Patience
Eric Kohn
Ponto de vista
Antonio Tabucchi
Notebook
Joaquim Pinto
Pattern
Nyctograph
Lewis Carroll
Permissiveness
Theodore J. Kaczynski
O
Personaggio
Sergej Bakaj
Obediência
Raoul Vaneigem
Personal documentary
Scott MacDonald
Odes, Isle of
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – François Rabelais
Phenomenology 1
Thomas Pynchon
One
James Benning
Phenomenology 2
Maurice Merleau-Ponty
Oneness
Theodore J. Kaczynski
Phenomenology 3
Aeschylus
Oroboros
Philosophers’ Island
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Abbe Pierre Francois Guyot Desfontaines
Príncipe, André
Reclusion
S
Programa (concepção do)
José Manuel Costa
Recul
Nicolas Rey com Alain-Alcide Sudre
Progress
Ivan Labayne
Réel
Robert Bresson
Progresso
Albert Cossery
Reinvenção
Umberto Eco
Prospero’s Island
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – William Shakespeare
Renuncia
Eloy Enciso
Proximidade
Umberto Eco
Repetition
Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Pteropode
Jules Verne
Republic
Platão
Pursue
Ben Rivers
Rétour – Détour
Christa Blümlinger
Poor Image
Hito Steyerl
Q
Rey, Nicolas
Pontos, unir os
André Príncipe
Question
Norbert Jochum
Rivers, Ben
Ponts
Frederic Jameson
Quote
Samuel Beckett
Rossum’s Island
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Karel Čapek
Portrait
R
Road
Marie-Pierre Duhamel
Possibilities
Marie-Pierre Duhamel
Raconter
Nicolas Rey
Road, on the
Jorge Mourinha
Postmodernité
Frederic Jameson
Reality
Jay Kuehner
Rural
Eloy Enciso com Netele Martinez
Povinnost
Aleksander Sokurov
Re-ligio
João Vladimiro
Russell, Ben
Primitive
Vincent Canby
Récit
G.C.
Russo
Aleksander Sokurov
Solidão
Vitorino Nemésio
Sublime
Temporary
Ben Rivers e Ben Russell com Adam Cook
Saber
Italo Calvino
Solitude 1
Henry David Thoreau
Success
Malcolm Lowry
Sand, gravel, volcanic rocks
Luisa Homem e Pedro Pinho
Solitude 2
George Eliot
Sucesso
João Vladimiro
Scale 1
Solitude 3
Theodore J. Kaczynski
Surface
Aleksander Sokurov com George Nivat
Scale 2
Joshua K. Leon
Space and time
D.H. Lawrence
Surrounded
Sea
Allan Sekula and Noël Burch
Spray, Stephanie
Survival (of images)
Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Sea-weariness
Malcolm Lowry
Squint
Italo Calvino
System
Theodore J. Kaczynski
Sekula, Allan
St. Michaels
Charles Darwin
T
Sensory world
Scott MacDonald
Statue
Anne Brunswic
Tahimik, Kidlat
Sereias
Vitorino Nemésio
Staying
Ben Rivers e Ben Russell com Adam Cook
Taprobane
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Pline l'Ancien
She
W.B. Yeats
Still photography
Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Taxonomia
Michel Foulcault
Ship time
Mark Twain
Style
Patricia Aufderheide
Technique
Jonathan Rosenbaum
Silêncio
Nuno Galopim
Strange(r)
Ernst Bloch
Tecnologie
Nicolas Rey
Small Enough
Enid Blyton
Stray on track
Kidlat Tahimik com Aily Nash
Tédio
Bernardo Soares
Snark Island
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Lewis Carroll
Stromboli
Roberto Rossellini
Telejornal
Vasco Câmara
Sokurov, Alexandr
Subalternité
Frederic Jameson
Televisão
Robert Kramer com Bernard Eisenschitz
V
Whole and part
Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Thome, Rudolf
Velez, Pacho
Womb
Henry David Thoreau
Throw
Viewpoint
Robert Kramer com Bernard Eisenschitz
Wrist
Transport
Pacho Velez com Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel
VIH (origem do vírus da sida)
Joaquim Pinto
X
Triangle
Sergio Fant
Villings
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Adolfo Bioy Casares
Xiros
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Jorge Luis Borges
Trojan Tube, the
Kidlat Tahimik
Visual bond
Hito Steyerl
Y
Truth
Ben Rivers com Adam Cook
Vitesse
Christa Blümlinger
Youkali
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Kurt Weill & Roger Fernay
Tsalal
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Edgar Allan Poe
Vizinhança
Vitorino Nemésio
Turismo
Julio Cortázar
Vladimiro, João
U
Vulcão
Henri Bergson
Under construction
W
Unabomber
Julie Ault
Wave
Italo Calvino
Unimportant
Jean-Pierre Rehm
We shall
Winston Churchill
Ureparapara
Yann Lardeau
Weight
Italo Calvino
Utopia
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Sir Thomas More
Western
Olaf Möller
Utopia, cinema as
Ben Russell com Michael Sicinski
White Man’s Island
Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Hersart de Villemarque
Yoyo
Oggs Cruz
Z
Zénith
Arthur Logibar
Zero
Gilles Deleuze
Participantes
Aily Nash, Alexandre Estrela, Amarante Abramovici, Ana Catarina Dias da Rosa, Ana Eliseu, André Príncipe, Anita Reher, António Caldeira Pires, Ben Rivers, Ben Russell, Bertha Aguilar Garcia, Caspar Stracke, Catarina Laranjeiro, Catarina Simão, Celso Rosa, Cinta Pelejá, Clara Sanz, Cristina Terzoni, Cristophe Postic, Cynthia Beatt, Dawn Chan, Diogo Allen, Edgar Jorge, Edna Loureiro, Eloy Enciso, Erika Kramer, Fábio Couto, Federico Rossin, Fernando Vendrell, Filipa Reis, Francisco Ferreira, Francisco Rosas, Gabriela Monroy, Gawan Fagard, Gianmarco Torri, Gina Telaroli, Gwendolyn Lootens, Henrique Mourão, Hiroatsu Suzuki, Ilana Feldman, Inês Caridade, Inês Martins, Inês Mestre, Inês Sapeta Dias, Jacques Lemière, Jennifer Verraes, Jerrold Chong, Joaquim Pinto, Joana Frazão, Joana Gusmão, João Chaves, João da Ponte, João Miller Guerra, João Vladimiro, John Bruce, José André, José Manuel Costa, Josephine Shokrian, Luciano Piazza, Luisa Homem, Luís Bicudo, Luís Miguel Correia, Manuel Guerra, Manuel Mozos, Manuel Praena Segovia, Maria Emanuel Albergaria, Maria João Soares, Marion Berger, Nathalie Nambot, Natxo Checa, Nicolas Rey, Nora Sweeney, Nuno Leonel, Nuno Lisboa, Pablo Cayuela, Pacho Velez, Paulo Abreu, Pedro Cota, Pedro Pinho, Pedro Tomás, Pilar Monsell, Raúl Barreras, Raul Domingues Sousa, Raquel Marques, Rebecca Baron, Ricardo Matos Cabo, Rita Cartageno, Rodrigo Candeias, Rossana Torres, Rudolf Thome, “Sanmu” Shih-chieh Lin, Sara Hamadeh, Sara Shams Azad, Sebatian Schwindt, Sílvia das Fadas, Sónia Campos, Sonja Bertucci, Stephanie Spray, Susana Nascimento Duarte, Tiago Afonso, Tiago Ganhão, Tiago Melo Bento, Tiago Rosas, Toni Hildebrandt, Vashti Harrison, Yalda Afsah
Bolseiros
Clara Sanz, Gina Telaroli, Ilana Feldman, Manuel Guerra, Pablo Cayuela, Raul Sousa, Raúl Barreras (Bolsas Doc's Kingdom), Bertha Aguilar, Dawn Chan, Edgar Jorge, Jerrold Chong, Luciano Piazza, Nora Sweeney, “Sanmu” Lin, Vashti Harrison (Bolsas CalArts/Doc's Kingdom), João da Ponte (Bolsa Azores Film Commission), Fábio Couto (Bolsa Associação Cultural Burra de Milho), Paulo Abreu (Bolsa Instituto Açoriano de Cultura), Pilar Monsell (Bolsa Manuel Cintra Ferreira), Raquel Marques (Bolsa The Ocean Revival Project) e Diogo Allen (Bolsa Subnauta)
Direção
José Manuel Costa e Nuno Lisboa
Programação
José Manuel Costa, Federico Rossin e Nuno Lisboa
Direção de Produção
Maria João Soares
Direção Técnica
João Chaves
Documentação e Grafismo
Joana Frazão e Ana Eliseu
Produção Executiva
Pedro Cota (Azores Film Commission) e Inês Mestre (Apordoc)
Assessoria de Imprensa e Comunicação
Inês Caridade
Apoio à Direção de Produção
Inês Lampreia
Projeção 16mm
Silvia das Fadas
Tradução Simultânea
Susana Mouzinho
Assistência Técnica (vídeo)
Pedro Tomás
Assistência de Produção
Henrique Mourão
Assistência na Cabine
Celso Rosa
Assistência Gráfica
Ana Rodrigues
Apoio Administrativo
Glenda Balucani
Colaboradores
Ana Catarina Dias da Rosa, António Freitas, Pedro Escobar e Rita Cartageno
Textos de Apoio
Joana Frazão (Pesquisa, Edição e Grafismo), Ana Eliseu (Pesquisa, Edição e Ilustração), André Príncipe, Ben Rivers, Cynthia Beatt, João Vladimiro, Joaquim Pinto, José Manuel Costa, Kidlat Tahimik, Luisa Homem, Nuno Lisboa, Pacho Velez, Pedro Pinho, Stephanie Spray (Textos originais) Aily Nash, Alex Cassal, Ana Eliseu, Ben Rivers, Ben Russell, Cynthia Beatt, Federico Rossin, Joana Frazão, João Amaral Frazão, Joaquim Pinto, José Manuel Costa, Luisa Homem, Maria João Soares, Nuno Lisboa, Pedro Pinho, Rebecca Baron (Contribuições), Henrique Mourão, Inês Mestre (Colaboração)
Organização
Apordoc e Azores Film Commission
Financiamento Apordoc
Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia, Pro-Convergência Açores, Direcção Regional de Turismo dos Açores, Fundação Calouste Gulbenkian, Instituto do Cinema e do Audiovisual, Fundação Luso-Americana e Câmara Municipal da Horta
Financiamento Azores Film Commission
Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural Pro-Rural - Secretaria Regional dos Recursos Naturais e Adeliaçor - Associação para o Desenvolvimento Local das Ilhas
dos Açores
Parceiros
Câmara Municipal da Madalena, Secretaria regional de Educação, Ciência e Cultura - Direcção Regional da Cultura, CalArts e Teatro Faialense
Patrocinador
Clipping Consultores
Apoios
Sata, Mutualista Açoreana, Azores Gourmet, Moleskine, Gorreana, Padaria Popular, Yoçor, Perdiz, Casa D’Ávilas, Cooperativa Agrícola Lacticínios do Faial, JFA Cunha, Queijaria O Morro e Jardim de Santos Hostel
Apoios a Bolsas
Associação Cultural Burra de Milho, Azores Film Commision, Instituto Açoreano de Cultura, The Ocean Revival Project e Subnauta
André Príncipe
André Príncipe, Porto, 1976. Estudou Psicologia e Cinema, área de montagem na ESTC. Exposições Individuais no Centro Português de Fotografia, Encontros de Imagem de Braga, Galeria Fernando Santos e Silo e colectivas em Londres, Madrid, Barcelona, Paris, Rio de Janeiro, Viena, etc. Tem cinco livros publicados: 'Tunnels' (2005), 'Master and Everyone' (2009), 'I thought you knew where all of the elephants lie down' (2010), 'Perfume do Boi' (2012) e 'Smell of Tiger precedes Tiger' (2012). É fundador e editor da Pierre von Kleist editions. Realizou curtas-metragens e longas-metragens, entre elas Before the Ghost House e Traces of a Diary (co-realização de Marco Martins), com Nobuyoshi Araki e Daido Moriyama, e com presença em vários festivais internacionais como Indie Lisboa, New Horizons Wroclaw, Rio de Janeiro, Gotemburgo, Bedford, Silverdocs Washington e Documenta Madrid, onde ganhou o prémio honorário do Júri. O seu último filme, Campo de Flamingos sem flamingos, estreou no Indie Lisboa em 2013.
Filmes apresentados
Campo de Flamingos Sem Flamingos, 2013, 91 min
Leituras
Ciclos de luz, Vasco Câmara
Conhecimento, André Príncipe
Desconhecido, André Príncipe
Distância justa, André Príncipe com Sandro Aguilar
Exotismo, André Príncipe
Expectativa, Charles-Marie
Fora de campo, André Príncipe com Sandro Aguilar
Imaginário, André Príncipe
Invisível, qualquer coisa de, André Príncipe com Sandro Aguilar
Janela, André Príncipe
Mapeamento, André Príncipe
Pontos, unir os, André Príncipe
Road, on the, Jorge Mourinha
Taxonomia, Michel Foulcault
Telejornal, Vasco Câmara
Ben Rivers
Ben Rivers estudou Belas Artes na escola de arte de Falmouth, interessando-se inicialmente por esculptura e só mais tarde por fotografia e filme analógico super8. Depois de terminar a sua licenciatura, continuou os estudos de forma autodidacta, aprendendo a filmar em 16mm e a revelar manualmente. O seu trabalho como cineasta anda na fronteira entre o documentário e a ficção. Em muitos casos, acompanha e filma pessoas que se separaram de alguma forma da sociedade, partindo desse material bruto para criar narrativas oblíquas e imaginar existências alternativas em mundos paralelos. O seu trabalho foi reconhecido com vários prémios incluindo o prémio internacional da crítica FIPRESCI no 68º Festival de Veneza, pela sua primeira longa-metragem Two Years at Sea; o prémio inaugural Robert Gardner, em 2012; o prémio de arte Baloise, na Art Basel 42, em 2011; sendo por duas vezes nomeado para o Jarman Award, em 2010 e 2012; e o prémio da Fundação Paul Hamlyn para artistas, em 2010. As suas exposições mais recentes incluem: Slow Action, Hepworth Wakefield, 2012; Sack Barrow, Hayward Gallery, London, 2011; Slow Action, Matt’s Gallery, London and Gallery TPW, Toronto, 2011; A World Rattled of Habit, A Foundation, Liverpool, 2009. Retrospectivas do seu trabalho foram incluídas nos programas de festivais como Courtisane, Pesaro International Film Festival, London Film Festival, Tirana Film Festival, Punto de Vista, Indie Lisboa e Milan Film Festival. Em 1996 co-fundou a Cinemateca de Brighton, onde foi também co-programador, até ao seu encerramento em 2006. Continua a programar erraticamente.
Filmes apresentados
The Creation as We Saw It, 2012, 14 min
A Spell to Ward off the Darkness, 2013, 95 min
Leituras
Animal republic, Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Jean Jacobe de Fremont d’Ablancourt
Collaboration, Ben Rivers com Michael Sicinski
Collectivity 1, George Bernard Shaw
Collectivity 2, Kurt Vonnegut
Collectivity 3, H.G. Wells
Complementarity, Michael Sicinski
Éden, Eça de Queiroz
Embodiment, Ben Russell com Michael Sicinski
Landscape, Ben Rivers com Michael Sicinski
Lotus, Mangeurs de, Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Homère
Magic, Ben Russell com Michael Sicinski
Phenomenology 1, Thomas Pynchon
Phenomenology 2, Maurice Merleau-Ponty
Phenomenology 3, Aeschylus
Pursue, Ben Rivers
Quote, Samuel Beckett
Réel, Robert Bresson
Solitude 1, Henry David Thoreau
Solitude 2, George Eliot
Solitude 3, Theodore J. Kaczynski
Space and time, D.H. Lawrence
Staying, Ben Rivers e Ben Russell com Adam Cook
Temporary, Ben Rivers e Ben Russell com Adam Cook
Triangle, Sergio Fant
Truth, Ben Rivers com Adam Cook
Tsalal, Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Edgar Allan Poe
Unimportant, Jean-Pierre Rehm
Utopia, Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Sir Thomas More
Utopia, cinema as, Ben Russell com Michael Sicinski
Vulcão, Henri Bergson
Ben Russell
Ben Russell (1976, EUA) é um artista itinerante e curador cujos filmes, instalações e performances promovem um profundo envolvimento com a história e a semiótica da imagem em movimento. As suas investigações formais das relações históricas e conceptuais entre os primóridos do cinema, a antropologia visual e o cinema estruturalista resultam em experiências imersivas, simultaneamente interessadas no ritual, no espectador comum e na busca de uma "etnografia psicadélica". Russell já mostrou os seus filmes e apresentou exposições com o seu trabalho no Centro Georges Pompidou, no Museu de Arte Contenporânea de Chicago, no Festival de Cinema de Roterdão, no Wexner Centro de Artes, na Viennale e no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. Foi bolseiro Guggenheim em 2008, e recipiente do prémio FIPRESCI em 2010, pela sua longa-metragem Let Each One Go Where He May. Ben trabalhou ainda na série de projeções Lanterna Mágica, em Providence, Rhode Island, foi co-director do espaço BEN RUSSELL, dirigido por artistas em Chicago, viajou em digressões mundiais com programas de filme/vídeo/performance, e fez parte de um trio de música com duas baterias chamado Beast.
Filmes apresentados
Let Us Persevere in What We Have Resolved Before We Forget, 2013, 20 min
A Spell to Ward off the Darkness, 2013, 95 min
Leituras
Collaboration, Ben Rivers com Michael Sicinski
Collectivity 1, George Bernard Shaw
Collectivity 2, Kurt Vonnegut
Collectivity 3, H.G. Wells
Complementarity, Michael Sicinski
Embodiment, Ben Russell com Michael Sicinski
Landscape, Ben Rivers com Michael Sicinski
Lotus, Mangeurs de, Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Homère
Magic, Ben Russell com Michael Sicinski
Phenomenology 1, Thomas Pynchon
Phenomenology 2, Maurice Merleau-Ponty
Phenomenology 3, Aeschylus
Pursue, Ben Rivers
Quote, Samuel Beckett
Réel, Robert Bresson
Solitude 1, Henry David Thoreau
Solitude 2, George Eliot
Solitude 3, Theodore J. Kaczynski
Staying, Ben Rivers e Ben Russell com Adam Cook
Temporary, Ben Rivers e Ben Russell com Adam Cook
Triangle, Sergio Fant
Truth, Ben Rivers com Adam Cook
Unimportant, Jean-Pierre Rehm
Utopia, Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Sir Thomas More
Utopia, cinema as, Ben Russell com Michael Sicinski
Cynthia Beatt
Nasceu na Jamaica. Viveu aí e depois nas Ilhas Fiji, até aos vinte anos. Estudou art no Reino Unido. Fez parte da cena experimental minimalista de Londres dos anos 70. Mudou-se para Berlin em 1976. Colaborou com o Arsenal e com o Fórum Internacional de Cinema. Trabalha como realizadora, argumentista, curadora e tradutora.
Filmes apresentados
Beschreibung Einer Insel , 1979, 192 min
Leituras
Biograhy, Cynthia Beatt
Cartografia, Jean-Pierre Abraham
Description, Italo Calvino
Duração, José Manuel Costa
Étude, Ignacio Ramonet
Fiction, Cynthia Beatt
Idée d’un film, Rudolf Thome com Serge Daney e Yann Lardeau
Islands, Cynthia Beatt
Isles of Illusion, Robert Fletcher
Marquesas, the, Robert Louis Stevenson
Money, in Mutiny on the Bounty, 1935
Never-neverland, Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Sir James Matthew Barrie
Nom, Claude Lévi-Strauss
Proximidade, Umberto Eco
Question, Norbert Jochum
Saber, Italo Calvino
Strange(r), Ernst Bloch
Eloy Enciso
Filmes apresentados
Arraianos, 2012, 65 min
Leituras
Apples, Eloy Enciso
Bosque, o, Eloy Enciso
Contar, Eloy Enciso com Jesús Alarcón
Enchantment, Jay Kuehner
Entre, Eloy Enciso com Ludovic Lamant
Fin, Eloy Enciso com Netele Martinez
Pitipín, Eloy Enciso
Renuncia, Eloy Enciso
Rural, Eloy Enciso com Netele Martinez
João Vladimiro
Licenciatura em Design Gráfico na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. De 1999 a 2012, integra a companhia Circolando e com eles corre 3 continentes com os espectáculos Caixa Insólita, Giroflé, Cavaterra, Charanga, Quarto Interior e Mansarda. Em 2006 realiza Pé na Terra, com o qual recebe o prémio de melhor realizador português de curta-metragem no 3º Indie Lisboa. Em 2007, realiza o documentário Jardim. Estreia no Doc Lisboa 2008 e passa por Festivais internacionais como FID Marseille e Mar de Plata. Em 2008, dá uma formação intensiva de um mês na área do documentário na ilha de S. Miguel, juntamente com Frederico Lobo e Tiago Hespanha. Com a coreógrafa Madalena Victorino, colabora como criador/intérprete nos espectáculos Vale e Flecha. Em 2013, acaba a sua segunda longa-metragem, Lacrau, estreada no 10º Indie Lisboa, com a qual ganha os prémios de Melhor Longa Metragem Portuguesa e Árvore da Vida, passando depois por vários festivais internacionais. Está de momento na montagem do documentário sobre a criação do espectáculo A Lã e a Neve, de Madalena Victorino.
Filmes apresentados
Lacrau, 2012, 99 min
Leituras
Como se, Henry David Thoreau
If, Stig Dagerman
Ilha 1, João Vladimiro
Ilha 2, João Vladimiro
Ilha 3, João Vladimiro
Morada, Nuno Galopim
Obediência, Raoul Vaneigem
Progresso, Albert Cossery
Re-ligio, João Vladimiro
Silêncio, Nuno Galopim
Solitude 1, Henry David Thoreau
Solitude 2, George Eliot
Solitude 3, Theodore J. Kaczynski
Sucesso, João Vladimiro
Zénith, Arthur Logibar
Luisa Homem
Luisa Homem, Lisboa, 1978. Frequentou o curso de Ciências da Comunicação, variante Cinema, da Universidade Nova de Lisboa. Foi bolseira Erasmus e frequentou o curso de cinema da Universidade Paris 8. Colaborou com o Laboratório de Criação Cinematográfica da Nova. Frequentou os Ateliers Varan no Programa Criatividade e Criação Artística da Fundação Calouste Gulbenkian. É sócia fundadora da produtora Terratreme Filmes. Realizou com o Pedro Pinho o laboratório de cinema Nomadlab em Maputo, em parceria com o Dockanema. É responsável pelo laboratório de vídeo II, no Ar.Co. Realizou recentemente uma residência artística na Casa da Imagem, em Gaia. Trabalha actualmente como realizadora, montadora e produtora. Realizou vários filmes documentais, de que se destacam Retratos (Fórum Gulbenkian Imigração) e As cidades e as trocas (co-realização Pedro Pinho), bem como séries documentais de televisão, como No trilhos dos Naturalistas: São Tomé e Príncipe (co-realização Tiago Hespanha) e Um dia no Museu (série de 13 episódios para RTP2, CRIM). Trabalha regularmente como montadora, destacando-se os filmes Bab Sebta de Frederico Lobo e Pedro Pinho, retrato de inverno de uma paisagem ardida de Inês Sapeta, Visita Guiada de Tiago Hespanha, Lacrau de João Vladimiro e Um fim do mundo de Pedro Pinho.
Filmes apresentados
As Cidades e as Trocas, (WIP)
Leituras
(Ex)changes, Luisa Homem e Pedro Pinho
Cimento, Luisa Homem e Pedro Pinho
Cities, the, Luisa Homem e Pedro Pinho
Emptiness, sense of, Italo Calvino
Império, Luísa Homem e Pedro Pinho
Piscina, Mattia Denisse
Sand, gravel, volcanic rocks, Luisa Homem e Pedro Pinho
Squint, Italo Calvino
Turismo, Julio Cortázar
Weight, Italo Calvino
Nicolas Rey
Filmes apresentados
Les Soviets plus l'Électricité, 2001, 175 min
Leituras
Ailleurs, Nicolas Rey
Altérité, Frederic Jameson
Angel 1, Walter Benjamin
Angel 2, Heiner Müller
Appauvrir, Henri Michaux
Example, André Gide
Foreign, Italo Calvino
Imaginer, Clotilde Simond
Industrial revolution, Theodore J. Kaczynski
L’Abominable, Clotilde Simond
Magadan, Claus Löser
Raconter, Nicolas Rey
Recul, Nicolas Rey com Alain-Alcide Sudre
Rétour – Détour, Christa Blümlinger
Statue, Anne Brunswic
Tecnologie, Nicolas Rey
Vitesse, Christa Blümlinger
Pedro Pinho
Pedro Pinho nasceu em Maio de 1977. Estudou cinema na ESTC em Lisboa e na ENSLL, em Paris, entre 1999 e 2003. Frequentou os cursos de realização de cinema e de argumento da London Film School e da Fundação Calouste Gulbenkian, em 2005 e 2006. Realizou duas curtas-metragens em contexto académico, Perto (20004) e No Início (2005). Em 2008, concluiu Bab Sebta – um documentário co-realizado com Frederico Lobo sobre os tempos de espera dos migrantes nas cidades de fronteira ao Sul da Europa – que foi premiado no FID Marseille 2008, no Doc Lisboa 2008 e no Forumdoc BH 2009. Em 2009, funda a produtora Terratreme com Leonor Noivo, Luisa Homem, Tiago Hespanha, João Matos e Susana Nobre, onde tem colaborado como produtor, argumentista e director de fotografia, em filmes como Linha Vermelha de José Filipe Costa, Lacrau de João Vladimiro e A Fábrica De Nada de Jorge Silva Melo. Desde 2010, trabalha no filme As Cidades e as Trocas, co-realizado com Luisa Homem, sobre os fluxos económicos e as transformações de paisagem motivados pela indústria do turismo. Em 2013, a sua primeira média-metragem de ficção, Um Fim do Mundo, estreou no Festival de Berlim, e desde então tem sido mostrada em vários festivais internacionais, estando prevista a sua estreia em sala em Outubro 2013.
Filmes apresentados
As Cidades e as Trocas, (WIP)
Leituras
(Ex)changes, Luisa Homem e Pedro Pinho
Cimento, Luisa Homem e Pedro Pinho
Cities, the, Luisa Homem e Pedro Pinho
Emptiness, sense of, Italo Calvino
Império, Luísa Homem e Pedro Pinho
Piscina, Mattia Denisse
Sand, gravel, volcanic rocks, Luisa Homem e Pedro Pinho
Squint, Italo Calvino
Turismo, Julio Cortázar
Weight, Italo Calvino
Rebecca Baron
Rebecca Baron faz filmes e instalações com imagem em movimento. O seus trabalhos foram exibidos extensivamente no seu país nativo, os EUA, e internacionalmente, incluindo Roterdão, Londres, Toronto, Oberhausen, Ann Arbor, New York Film Festival, Whitney Museum of American Art, Reina Sofia Madrid, MAK Museum Vienna, Flaherty Film Seminar, Orphans Film Symposium , IMAGES, Cinematheque Française e Viennale. É licenciada pela Brown University e tem um mestre pela Universidade de San Diego. Em 2002 foi bolseira do Guggenheim Fellowship, e do Radcliffe Fellowship em 2007. Lecionou no Massachusetts College of Art, na Universidade de Harvard e, actualmente, na CalArts.
Filmes apresentados
The Idea of North, 1995, 14 min
okay bye-bye, 1998, 39 min
Serios, (WIP)
Leituras
Angel 1, Walter Benjamin
Angel 2, Heiner Müller
Digression, Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Film and digital, Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Personal documentary, Scott MacDonald
Repetition, Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Still photography, Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Survival (of images), Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Whole and part, Rebecca Baron com Janet Sarbanes
Rudolf Thome
Nasceu em Wallau/Lahn (agora Biedenkopf) em 14.11.1939; terminou o liceu num internato cristão em Gaienhofen, perto do Lago Constança, em 1960. Estudou língua e literatura alemã, filosofia e história em Munique e em Bonn, em 1960. Após uma viagem a Paris, começou a escrever suas primeiras críticas de filmes para o jornal Bonner Generalanzeiger, em 1962. Mudou-se para Munique, onde começou a escrever artigos para os periódicos Filmkritik e Film, bem como para o Süddeutscher Zeitung. Em 1964, colaborou com Max Zihlmann e Klaus Lemke na sua primeira curta-metragem, e tornou-se director administrativo do Munich Film Critics 'Club em 1965. Trabalhou como consultor de empréstimos para a sociedade de construção Neue Heimstatt e interrompeu a sua dissertação sobre o romance de Albert Paris Gütersloh Sonne und Mond para realizar a sua primeira longa-metragem; mudou-se para Berlim em 1973, onde escreveu críticas de filmes para o jornal Der Tagesspiegel e para a revista Hobo. Também trabalhou para o Freunde der deutschen Kinemathek. Fundou sua própria produtora, Moana Film, em 1977. Em 1981, recebeu o Prémio Guild na categoria de segundo melhor filme alemão, com o filme Berlin Chamissoplatz, e em 1989 o Prémio de Melhor Filme da Crítica Internacional em Montreal com O Filósofo. Em 1991, fundou sua própria empresa de distribuição, Prometheus.
Filmes apresentados
Beschreibung Einer Insel , 1979, 192 min
Leituras
Biograhy, Cynthia Beatt
Cartografia, Jean-Pierre Abraham
Description, Italo Calvino
Duração, José Manuel Costa
Étude, Ignacio Ramonet
Fiction, Cynthia Beatt
Idée d’un film, Rudolf Thome com Serge Daney e Yann Lardeau
Islands, Cynthia Beatt
Isles of Illusion, Robert Fletcher
Marquesas, the, Robert Louis Stevenson
Money, in Mutiny on the Bounty, 1935
Never-neverland, Alberto Manguel & Gianni Guadalupi – Sir James Matthew Barrie
Nom, Claude Lévi-Strauss
Proximidade, Umberto Eco
Question, Norbert Jochum
Saber, Italo Calvino
Strange(r), Ernst Bloch
Stephanie Spray e Pacho Velez
Stephanie Spray é uma cineasta, sonoplasta e antropóloga, cujo trabalho explora a confluência da estética social e da arte na vida quotidiana. É actualmente doutoranda e professora associada no Laboratório de Etnografia Sensorial e bolseira do Harvard Film Study Center. Em 1999, começou a estudar música, religião e línguas no Nepal e, desde então, tem passado muito tempo praticando a arte de 'vaguear' (dhulna jāne) com uma casta de músicos itinerantes chamada Gandharba. Fez vários filmes com esta comunidade, incluindo Kāle e Kāle (2007), Monsoon-Reflections (2008), Untitled (bed) (2009), As Long as There’s Breath (2010) e Untitled (2010). Pacho Velez fica um pouco entediado com filmes sóbrios. Prefere o inebriado - escolhas estéticas pobres, posturas políticas intemperantes e estruturas formais surpreendentes. Em 2010, completou o mestrado na CalArts. Agora trabalha e dá aulas entre Nova York e Boston. Pacho é bolseiro do Harvard Film Study Center e afiliado do Sensory Ethnography Lab. O seu novo filme, Manakamana (co-realizado com Stephanie Spray, produzido por Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel) estreou este verão e ganhou o Leopardo de Ouro no Festival de Cinema de Locarno. Os seus trabalhos anteriores, em cinema e teatro, têm sido apresentados em todo o mundo.
Filmes apresentados
Manakamana, 2013, 117 min
Leituras
Acting, Pacho Velez com Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel
Anthropology, Megan Galeucia & Ariel Appel
Fiction, Cynthia Beatt
Foreignness, Stephanie Spray e Pacho Velez com Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel
Long takes, Stephanie Spray com Lucien Castain-Taylor e Véréna Paravel
Magazine of 16mm, Stephanie Spray e Pacho Velez com Lucien Castain-Taylor e Véréna Paravel
Manakamana (temple), Stephanie Spray
Non-Fiction, Stephanie Spray e Pacho Velez com Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel
Otok Vis, Pacho Velez
Patience, Eric Kohn
Personal documentary, Scott MacDonald
Pilgrimage, Jay Kuehner
Reality, Jay Kuehner
Sensory world, Scott MacDonald
Transport, Pacho Velez com Lucien Castaing-Taylor e Véréna Paravel