2015 Arcos de Valdevez
    Com a presença de
Todas as Fronteiras

O programa convida a uma rota por ‘Todas as fronteiras’, entendidas literalmente e na sua acepção mais aberta: há filmes programados que se referem às fronteiras geográficas entre países e muito particularmente à dimensão geopolítica que está na origem de conflitos antigos e contemporâneos. Mas estarão igualmente em causa as fronteiras entre pobres e ricos, entre vítimas e carrascos, entre quem filma e quem é filmado, entre o visível e o invisível, entre o som e a imagem. A fronteira como limite, como obstáculo ou como passagem.

20 Setembro, Domingo
Sessão #1, Noite
A Toca do Lobo
2015, 72 min
Catarina Mourão

Todas as famílias guardam segredos. A minha não é excepção. Primeiro descubro um velho filme de 9.5mm, depois redescubro os velhos álbuns de infância da minha mãe onde todas as fotografias me parecem ilusões ópticas. Mais tarde o meu avô, (o escritor Tomás de Figueiredo) que nunca conheci, revela-se e fala comigo num estranho programa de televisão. Entre passado e presente, tento dar um sentido àquilo que vou descobrindo e aos silêncios e portas fechadas que continuo a defrontar. – Catarina Mourão

21 Setembro, Segunda
Sessão #2, Manhã
Route 181, Fragments of a Journey in Palestine-Israel
2003, 272 min
Eyal Sivan
Michel Khleifi

Route 181 oferece uma visão incomum dos habitantes da Palestina-Israel, uma visão comum de um israelita e de um palestino. No verão de 2002, durante dois longos meses, Eyal Sivan e Michel Khleifi viajaram juntos desde o sul até ao norte do seu país natal, traçaram a sua trajectória num map,a e chamaram-lhe Route 181. Esta linha virtual segue as fronteiras delineadas na Resolução 181, adoptada pelas Nações Unidas em 1947, para dividir a Palestina em dois estados. À medida que viajam ao longo desta rota, conhecem homens e mulheres, israelitas e palestinianos, jovens e idosos, civis e soldados, filmando-os nas suas vidas quotidianas. Cada uma dessas personagens evoca à sua maneira as fronteiras que as separa dos seus vizinhos: cimento, arame farpado, cinismo, humor, indiferença, suspeita, agressão… As fronteiras foram construídas sobre colinas e planícies, em montanhas e vales, mas acima de tudo dentro das mentes e das almas destes dois povos, e consciência colectiva de ambas as sociedades. Route 181 leva-nos numa desorientada viagem por este pequeno território com vastas ramificações.

Sessão #3, Tarde
Jeg Lag
2014, 52 min
Eloy Domínguez Serén

Diego trabalha de noite numa gasolineira isolada, perto da fronteira entre Galiza e Portugal. O seu trabalho é solitário, silencioso, monótono, soporífero. Uma noite, a aparição de dois visitantes inesperados altera a rotina deste lugar.

A Raia
2012, 29 min
Iván Castiñeiras Gallego

A raia é a fronteira que divide o sudeste da Galiza (Espanha) do noroeste de Portugal. Uma zona montanhosa, de climas extremos. Terra do interior, terra de agricultores. Os povos desta zona foram esquecidos historicamente, na periferia de ambas as nações. Esta e outras circunstâncias fizeram e fazem esta terra e as suas gentes muito especiais, com histórias tão valiosas como desconhecidas.

Le Passeur
2008, 34 min
Filipa César

Dois filmes, cada um projectado sobre um dos lados da mesma tela. Os espectadores de um filme são incapazes de ver o outro. No primeiro, quatro pessoas contam as suas acções como passeurs, contrabandistas envolvidos em redes clandestinas que ajudaram a levar as pessoas para fora do país entre 1971 e 1975 por razões políticas e/ou devido a deserção. No outro, três longos e diferentes takes intersectam o Rio Trancoso, um afluente do Rio Minho, que marca a fronteira entre Portugal e Espanha, onde as actividades clandestinas aconteceram.

Debate colectivo I
22 Setembro, Terça
Sessão #4, Manhã
The Anabasis of May and Fusako Shigenobu, Masao Adachi and 27 Years Without Images
2011, 66 min
Eric Baudelaire

Quem são May e Fusako Shigenobu? Fusako – líder de uma facção de esquerda extremista, o Exército Vermelho Japonês, que se envolveu numa série de operações terroristas – vive escondido em Beirute há quase 30 anos. May, a sua filha, nascida no Líbano, só descobriu o Japão com 27 anos, após a detenção da sua mãe em 2000. E Masao Adachi? Um argumentista e cineasta, activista radical, comprimetido com a luta armada e a causa Palestina, que esteve exilado no Líbano durante várias décadas até ser enviado de volta para o seu país natal. Nos anos em que realizou filmes, foi um dos impulsionadores da ‘teoria da paisagem’ – fukeiron: através da filmagem de paisagens, Adachi procurava revelar as estruturas da opressão que sustentavam e perpetuavam o sistema político. Anábase? O nome dado, desde o tempo do grego Xenofonte, aos errantes e sinuosos regressos a casa. É esta história, complexa, sombria e em suspense constante, que Eric Baudelaire – um artista reconhecido pelo uso da fotografia como meio de questionar a encenação da realidade – escolhe mostrar, servindo-se do formato do documentário. Filmado em Super8 e no jeito de um fukeiron, panoramas contemporâneos de Tóquio e Beirute são combinados com imagens de arquivo, excertos televisivos e filmes, usados como pano de fundo para as vozes e memórias de May e Adachi. Falam da vida quotidiana, a infância na clandestinidade, do exílio, de políticas, de cinema, e das suas fascinantes sobreposições. Tudo isto se reúne, não tanto como uma investigação, mais como uma anamnese fragmentada. – Jean-Pierre Rehm

Santa Teresa Y Otras Histórias
2015, 65 min
Nelson Carlo de los Santos Arias

Este filme surge da necessidade urgente de falar sobre a violência de outro ponto de vista, consciente da sobre-utilizada ideia de que ‘a sociedade do Terceiro Mundo coloca a violência no centro do seu próprio significado’. Sendo assim, vamos esquecer os modos de representação que o meu cinema tem usado e considerar que, onde uma ideia consegue assumir o controlo e tornar-se hegemónica, uma rebelião anárquica com várias narrativas, cores e formatos emerge, seduzida por uma revolução permanente. As línguas europeias reinventadas no Caribe; a minha montagem é inspirada por essa oralidade tão remota, convertendo-se constantemente em novos modos de representação, enquanto continua a perseguir a sua liberdade. – Nelson Carlo de los Santos Arias

Sessão #5, Tarde
Deuses de Pedra
(WIP)
Iván Castiñeiras Gallego

Projecção para uma docu-ficção filmada no território da fronteira.

Où Est la Jungle?
(WIP)
Iván Castiñeiras Gallego

Dois homens procuram o seu espaço dentro da floresta. Stevenson relembra as suas descobertas e investigações, Deolindo tenta preservar o seu tipo de vida ancestral. No meio deste caminho, dá-se a transformação de um território que muda a todo o momento. Quais são os segredos da floresta? Onde estão as fronteiras?

Mined Soil
2014, 33 min
Filipa César

Em Mined Soil, César liga a história do combatente e agrónomo guineense Amílcar Cabral e a sua investigação sobre a erosão em Portugal, à documentação contemporânea da exploração mineira por parte de uma empresa canadiana, na mesma área, em tempos estudada por Cabral. Aqui o próprio solo é um depósito de memórias, vestígios, exploração, crises, arsenais, tesouros e palimpsestos. Este trabalho chama a nossa atenção para questões macroeconómicas contemporâneas na sequência das crises europeias, onde países como a Grécia e Portugal têm sido obrigados a procurar riqueza de novas maneiras que podem ter consequências sociais e ambientais profundas. Filipa César conta não só a história destes 47 km2 de paisagem portuguesa – entre tantas outras ausentes da atenção dos media -, mas fala também das operações neocolonialistas que voltam a atacar o solo europeu.

Branco Sai, Preto Fica
2014, 93 min
Adirley Queirós

Nos arredores de Brasília, capital do Brasil, a polícia invade um baile negro com o pretexto de reprimir o tráfico de droga. Na verdade, por trás da invasão está uma acção racista e territorial. É proposto um processo para incriminar o Estado Brasileiro por crimes cometidos contra populações negras e marginalizadas. Será o Estado Brasileiro culpado?

Debate colectivo II
Sessão #6, Noite
Le Boudin
2014, 16 min
Salomé Lamas

“Nenhuma das pessoas a quem perguntaram por mim me tinha visto.” Le Boudin documenta o encontro do jovem Elias Geißler com o testemunho de Nuno Fialho, que aos dezasseis anos deu por si na Legião Estrangeira Francesa. “Não me alistei. Alistaram-me.”

The Ugly One
2013, 101 min
Eric Baudelaire

Inverno, Beirute. Numa praia poluída, Lili e Michel conhecem-se. Ou talvez já se tivessem conhecido… À medida que se esforçam por juntar os fragmentos de um passado incerto, as memórias emergem: um acto de terrorismo, uma explosão e o desaparecimento de uma criança, Elena. Tecida por entre fragmentos, ouve-se a voz profunda de um narrador japonês que relata a sua própria experiência em Beirute durante os 27 anos em que lá viveu e lutou como membro do Exército Vermelho Japonês, ao lado dos palestinianos.

23 Setembro, Quarta
Sessão #7, Manhã
The Specialist, Portrait of a Modern Criminal
1999, 128 min
Rony Brauman
Eyal Sivan

O incrível julgamento de um homem terrivelmente comum. Retirado inteiramente das 350 horas imagens-arquivo raras gravadas durante o julgamento de Adolf Eichmann, em 1961, em Jerusalém, este filme sobre a obediência e a responsabilidade é o retrato de um especialista em resolução de problemas, um criminoso moderno. O filme é inspirado no controverso livro de Hannah Arendt ‘Eichmann em Jerusalém – Um relato sobre a banalidade do mal’.

Sessão #8, Tarde
Terra de Ninguém
2012, 72 min
Salomé Lamas

Paulo oferece retratos sublimados das crueldades e paradoxos do poder assim como das revoluções que os depuseram, apenas para erguer novas burocracias, novas crueldades e paradoxos. O seu trabalho como mercenário encontra-se na franja destes dois mundos.

The Makes
2010, 26 min
Eric Baudelaire

Em 1967, após o sucesso de Blow Up, Michelangelo Antonioni planeava fazer um filme no Japão. O projecto foi cancelado e Antonioni optou por filmar nos Estados Unidos, onde realizou Zabriskie Point. Em 1983, Antonioni publica ‘That Bowling Alley on the Tiber’, uma compilação de notas e intenções para filmes que nunca chegou a fazer, ‘núcleos narrativos’ de um cinema que ainda permanece invisível, mesmo após a morte de Antonioni, em 2007. No espírito de um famoso enigma Zen sobre o bater de palmas de uma só mão, o artista e cineasta Eric Baudelaire inventa a noção de ‘make’, o remake de um filme que não chegou a ser feito uma primeira vez. O fantasma de um filme que espreita atrás de um documento que comprova apenas a sua possibilidade de vir a ser feito. Adoptando o formato de um extra de DVD, The Makes apresenta-se como uma entrevista encenada a Philippe Azoury, um especialista na obra de Antonioni e famoso crítico de cinema do jornal francês Libération. Ao longo do filme, o cinema não-realizado de Antonioni ganha forma através de um conjunto variado de materiais, que acabam por oferecer sentido uns aos outros: ideias para histórias retiradas de ‘That Bowling Alley on the Tiber’, fotogramas de produções Japonesas independentes, um preciso e surpreendentemente crítico discurso de Azoury, anedotas da vida real e uma fatídica correspondência entre Barthes e Antonioni. Explorando a noção de cinema invisível, esta montagem de materiais do passado e tão distintos entre si, cria um estranha e concreta experiência cinematográfica no presente.

Notre Nazi
1984, 116 min
Robert Kramer

Há filmes em que os conflitos surgem espontaneamente entre o realizador e os actores. E depois há os filmes onde o conflito é pensado desde o início como parte integrante da sua premissa. No filme de Thomas Harlan, Wundkanal, um verdadeiro ex-Nazi é confrontado com os seus crimes horrendos. Mas o processo por trás do filme era de facto um longo confronto entre o realizador, a equipa de filmagem e o seu protagonista mentiroso. O quão intenso (mas também imensamente complexo) este confronto foi, pode ser observado em Our Nazi, que documenta a criação do filme de Harlan. Um filme que em si mesmo é um reflexo único sobre os limites da moral e da compreensão humanas, quando se coloca frente a frente com algo que, na ausência de melhor termo, pode ser chamado de mal. Os cineastas por trás de Wundkanal eram descendentes das vítimas do protagonista Alfred Filibert ou de outros Nazis. O próprio pai de Thomas Harlan, o cineaste alemão Veit Harlan, fez o filme Jud Süss (1940), um dos filmes mais conhecidos de propaganda anti-semita durante a era Nazi. E, tal como os jovens sequestradores no início de Wundkanal, a perderem controlo sobre o seu próprio plano, as relações inflamadas entre o realizador e os participantes transformaram-se aqui num jogo de poder, que às vezes culminou em disputas físicas. Uma obra-prima intransigente de um dos artistas mais radicais do cinema documental.

Debate colectivo III
Sessão #9, Noite
Wundkanal
1984, 107 min
Thomas Harlan

Um velho homem é raptado. O seu interrogatório revela a biografia de um assassino: o homem de 80 anos foi um oficial SS, responsável pela morte de milhares de pessoas na Rússia. Também ‘inventou’ uma técnica perversa de eliminação de prisioneiros políticos: o suicídios manipulado. Thomas Harlan reconstrói a história de um assassino burocrata, desenvolvendo uma relação directa entre o Nacional Socialismo e o tratamento dos prisioneiros terroristas da RAF na prisão de Estugarda.

24 Setembro, Quinta
Sessão #10, Manhã
Dear Doc
1990, 35 min
Robert Kramer

Nesta video-carta, Robert Kramer dirige-se a Paul McIsaac, o seu velho cúmplice, personagem principal de Doc’s Kingdom e, de alguma maneira, o seu alter-ego. Uma imagem do passar tempo e uma breve reminiscência sobre o filme que fizeram juntos. Este filme foi gravado durante a montagem do filme Route One/USA.

Letters to Max
(lecture)
Eric Baudelaire

Paris, Junho 29 2012

Querido Max,

Estás aí?

Eric

“A Abecásia é como que um paradoxo: um país que existe fisicamente no mundo (um território com fronteiras, um governo, uma bandeira e uma língua), mas que não tem existência legal, uma vez que em quase vinte anos nenhum Estado-Nação o reconhece como tal. E assim, Abecásia existe sem existir, presa num espaço liminar, um espaço entre realidades. É por isso que a minha carta para Max era como uma mensagem numa garrafa lançada ao mar, uma piscadela de olho ao mundo do ‘Rei Ubu’, de Alfred Jarry, que Maxim Gvinjia parece habitar. Mas a minha carta chegou e, de alguma forma, a ficção penetrou o real.” E assim se lança Eric Baudelaire numa aventura de correspondências, 74 cartas enviadas ao longo de 74 dias, o argumento para a narração de um filme em que Maxim Gvinjia, ex-Ministro dos Negócios Estrngeiros da Abecásia, se torna o narrador. O filme é estruturado por esta correspondência: cartas que não deveriam ter chegado mas que de alguma forma encontraram o seu caminho até Max, as suas respostas gravadas, e imagens que Eric Baudelaire filmou na Abecásia quando a correspondência terminou. – Jean-Pierre Rehm

The Trouble with Palms
(WIP)
Filipa César

A palma é o interior da mão e uma árvores tropical. Contribuição para o simpósio ‘Pensando com Harun Farocki’.

Vintersolverv
(WIP)
Eloy Domínguez Serén

Fauske, Noruega. 70km a norte do Círculo Atlântico. A penúltima semana do ano, a semana do solstício e Inverno, a duração média do dia aqui é de 58 minutos. O nascer-do-sol acontece às 11h27 da manhã e o pôr-do-sol às 12h25. Este filme é um retrato desses breves momentos de luz.

Sessão #11, Tarde
El Dorado
(WIP)
Salomé Lamas

El Dorado é uma ficção documental que narra 24 horas na vida de Mamai, um mineiro informal que migrou para La Rinconada, Perú. Ele trabalha sob o sistema de cachorreo (semelhante ao esquema imposto pela coroa Espanhola aos escravos nativos) com a esperança de um dia oder libertar a sua família desse Inferno de Dante e regressar à sua terra natal. La Rinconada é a maior mina da terra. Homens, mulheres e crianças entram e cavam buracos negros no monte Ananea, arrastando sacos de pedras e vagueando em permanente exaustão. O sistema é uma lotaria imprevisível; ainda assim, com o cachorreo mineiros e empregos podem evitar ‘certos impostos’. É um jogo mental – a hipótese de gerar uma pequena fortuna motiva os mineiros; e acreditar em ‘algo maior’ serve de grande inspiração, uma vez que o magro salário mensal não justificaria por si só uma vida de perigos. Passaram-se quatro anos desde que o governo Peruano finge não ver o crescimento de condições desumanas nesta comunidade remota, onde a maioria dos agentes da autoridade se recusa a patrulhar a área.

Cocote
(WIP)
Nelson Carlo de los Santos Arias

Alberto é um jardineiro evangélico que viaja para a sua aldeia natal para estar presente no enterro do seu pai, assassinado por um polícia. Ao chegar, descobre que terá de participar em rituais contrários à sua religião e vontade, e além disso, vingar a morte do seu pai.

Mato Seco em Chamas
(WIP)
Adirley Queirós
Joana Pimenta
Debate colectivo IV
25 Setembro, Sexta
Sessão #12, Manhã
As Figuras Gravadas na Faca com a Seiva das Bananeiras
2014, 16 min
Joana Pimenta

O rodar de um farol desenha um círculo. No espaço dessa linha atravessa-se um arquivo de postais enviados nos anos 60 e 70 entre a Ilha da Madeira e Moçambique. As Figuras Gravadas na Faca com a Seiva das Bananeiras circula entre uma ficção ancorada numa memória colonial e a ficção-científica.

A Dama de Chandor
1998, 93 min
Catarina Mourão

Trinta e cinco anos depois de ganhar a independência do domínio colonial português, Goa é definitivamente um estado de muitos contrastes. Junto com uma grande população de migrantes Hindus, existe ainda uma minoria que fala em língua portuguesa que parece ter congelado na nostalgia e se mantém num estranho limbo temporal. Aida, a Dama de Chandor, tem oitenta anos e vive sozinha num palácio perdido numa aldeia goesa. Este documentário conta a sua história, acompanhando o seu esforço diário para preservar a todo o custo a casa onde vive, símbolo visível e palpável da sua identidade, que ela sente ameaçada. A Dama de Chandor e a sua casa confundem-se. Aida terá de viver até garantir que a casa lhe sobrevive.

Debate colectivo I
a partir dos filmes de Eyal Sivan, Michel Khleifi, Eloy Domínguez Serén, Iván Castañeiras Gallego e Filipa César
Debate colectivo II
a partir dos filmes de Eric Baudelaire, Nelson Carlo de los Santos Arias, Iván Castañeiras Gallego, Filipa César e Adirley Queirós
Debate colectivo III
a partir dos filmes de Rony Brauman e Eyal Sivan, Salomé, Lamas, Eric Baudelaire e Robert Kramer
Debate colectivo IV
a partir dos WIP de Eric Baudelaire, Filipa César, Eloy Domínguez Serén, Salomé Lamas, Nelson Carlo de los Santos Arias, Adirley Queirós e Joana Pimenta
A Primeira Sessão
José Manuel Costa
All the Memory of the Soil – a propos Filipa César’s Mined Soil
Oliver Marboeuf
AQUI/ALI
Excavation and Memory
Walter Benjamin
in The Anabasis of May and Fusako Shigenobu, Masao Adachi and 27 Years Without Images
La scriptologie: science des œuvres à venir
Morad Montazami
in Route 181 (Le Nord)
A Imperfeição da Filosofia
Maria Filomena Molder
NYFF Projections: Joana Pimenta’s The Figure Carved… Circulates Between Memory And Sci-Fi, interview by Maya Korn
O Despertar dos Mágicos
Louis Pawles e Jacques Bergier
Propos de Robert Kramer
Found Letters and Lost Images
Maria Moseng
in Le Passeur
in A Dama de Chandor
All That is Certain Vanishes Into Air: Tracing the Anabasis of the Japanese Red Army
Naeem Mohaiemen
The Dispossessed
Ursula K. Le Guin
A Porta de Duchamp
Rosa Maria Martelo
Libro del Conocimiento de Todos los Reinos y Tierras y Señoríos que Son Por el Mundo
Anónimo
ARQUIVO/COLECÇÃO
entrevista em www.crtvg.es
in Où est la jungle?
From: Masao Adachi, Subject: my answer is OK
Masao Adachi
A genialidade marota de Branco Sai, Preto Fica
Cid Nader
Dama de Chandor a quatro mãos
Catarina Mourão
Journey Toward a Route in Common, Middle East Report
Basbir Abu-Manneb
COMPOSIÇÃO/MONTAGEM
in A Toca do Lobo
Actuality of banality: Eyal Sivan’s The Specialist in context
Gal Raz
Le procès Eichmann vu par Rony Brauman et Eyal Sivan
Christian Delage
Le geste avec vidéo
Vilém Flusser
Memória, Enciclopédia Einaudi
Jacques Le Goff
Propos de Robert Kramer
Anabasis
Homay King
Dear Doc: o documentário entre a carta e o ensaio fílmico
Consuelo Lins
An Archival Impulse
Hal Foster
Nelson Carlo de los Santos Arias entrevistado por Gabriel Ortega
Un Spécialiste: Eichmann vu par Spinoza
Jean-Pierre Salgas
Filipa César à conversa com Doreen Mende
COLÓNIAS/OURO
Do ensaio como pensamento experimental
Silvina Rodrigues Lopes
Os conquistadores e o ouro, Poemas Ameríndios, mudados para português por Herberto Helder
Seis passeios nos bosques da ficção
Umberto Eco
Notas da realizadora
Salomé Lamas
in A Raia
sobre Cocote
Nelson Carlo de los Santos Arias
Sayat Nova, Serge Paradjanov
Serge Daney
in As Figuras Gravadas na Faca com a Seiva das Bananeiras
in A Dama de Chandor
in A Dama de Chandor
CORRESPONDÊNCIAS
in Santa Teresa y Otras Historias
Jet Lag. La Noche rebelada
Clara Sobrino
L’Anabase de la Terreur: vouloir (ne pas) comprende
Pierre Zaoui
Contradição permanente: uma conversa com Adirley Queirós, entrevista com Fábio Andrade e outros
in Nicht Löschbares Feuer
FICÇÃO/REALIDADE
sobre Cocote
Nelson Carlo de los Santos Arias
in The Trouble with Palms
in Jet Lag
Dear Doc: o documentário entre a carta e o ensaio fílmico
Consuelo Lins
Seis passeios nos bosques da ficção
Umberto Eco
Cher Antonioni…
Roland Barthes
Uma outra maneira de fazer cinema, relatório final curso na ESTC
João Ribeiro
Eric Baudelaire
Nicole Yip
Eric Baudelaire, Appearance Acts
Anna Gritz
in A Toca do Lobo
Memórias de chumbo
Francisco Ferreira
L’action se passe en Abkhazie, c’est-à-dire nulle part
Marc Lenot
Mon ennemi préféré?
Jean-Louis Comolli
ESTADO/VIOLÊNCIA
L’image intolérable
Jacques Rancière
Teoría Política de la Frontera y la movilidad humana
Ricard Zapata-Barrero
All That is Certain Vanishes Into Air: Tracing the Anabasis of the Japanese Red Army
Naeem Mohaiemen
L’action se passe en Abkhazie, c’est-à-dire nulle part
Marc Lenot
citado por Albert Manguel, Dans la forêt du miroir
Mario Vargas Llosa
L’image intolérable
Jacques Rancière
sobre A Toca do Lobo
Catarina Mourão
Fronteira, Enciclopédia Einaudi
Benedikt Zientara
Dear Doc: o documentário entre a carta e o ensaio fílmico
Consuelo Lins
Salomé Lamas entrevistada por Francisco Ferreira
Eyal Sivan: Eichmann, lies and videotape
R.S.H. Tryster
Scènes proches orientales
Joëlle Marelli
The Barber Trial: Sivan vs. Finkielkraut
Thomas Keenan, Eyal Weizman
Robert Kramer and the Jewish-German Question
Hinorobu Baba
O Despertar dos Mágicos
Louis Pawles e Jacques Bergier
De la Route 181 à la Feuille de route
Marianne Dautrey
Memória, Enciclopédia Einaudi
Jacques Le Goff
Notas da realizadora
Salomé Lamas
in Vintersolverv
sobre Cocote
Nelson Carlo de los Santos Arias
Firing upon the clocks: observations on the work of Eric Baudelaire
Tim Saltarelli
Reatar o Passado
Francisco Ferreira
Through the Looking-Glass and What Alice Found There
Lewis Carroll
Director’s notes
Eric Baudelaire
FORA DE CAMPO/CONTRACAMPO
Conversa com Bernard Eisenschitz
Robert Kramer
Birth of a cinema
Colin MacCabe
Dama de Chandor a quatro mãos
Catarina Mourão
in Jet Lag
Branco Sai, Preto Fica
Thiago B. Mendonça
Uma outra maneira de fazer cinema, relatório final curso na ESTC
João Ribeiro
Actuality of banality: Eyal Sivan’s The Specialist in context
Gal Raz
Dans la cage de verre d’Adolf Eichmann devant ses juges
Jean-Michel Frodon
L’action se passe en Abkhazie, c’est-à-dire nulle part
Marc Lenot
Memórias de chumbo
Francisco Ferreira
Rony Brauman, entretien par Philippe Royer
in Notre musique
Jean-Luc Godard
IMAGINAÇÃO/TEMPO
HISTÓRIA(S)
O jardim dos caminhos que se bifurcam
Jorge Luis Borges
in L’Abécédaire de Gilles Deleuze, avec Claire Parnet
Contradição permanente: uma conversa com Adirley Queirós, entrevista com Fábio Andrade e outros
All That is Certain Vanishes Into Air: Tracing the Anabasis of the Japanese Red Army
Naeem Mohaiemen
En tierra de Nadie
Martí Sala
www.s8cinema.com
Víctor Paz
in Notre Nazi
LEI/RESPONSABILIDADE
Birth of a cinema
Colin MacCabe
in The Anabasis of May and Fusako Shigenobu, Masao Adachi and 27 Years Without Images
in The Specialist, Portrait of a Modern Criminal
Contradição permanente: uma conversa com Adirley Queirós, entrevista com Fábio Andrade e outros
Director’s notes
Eloy Domínguez Serén
Bartleby
Herman Melville
in A Dama de Chandor
Found letters and lost images
Maria Moseng
in Terra de Ninguém
Uma outra maneira de fazer cinema, relatório final curso na ESTC
João Ribeiro
in L’Abécédaire de Gilles Deleuze, avec Claire Parnet
As palavras e as coisas
Michel Foucault
Eichmann in Jerusalem: A Report on the Banality of Evil
Hannah Arendt
La scriptologie: science des œuvres à venir
Morad Montazami
in Notre Nazi
That Bowling Alley on the Tiber: Tales of a Director
Michelangelo Antonioni
Ce qui reste d’Auschwitz
Giorgio Agamben
Slaughterhouse Five
Kurt Vonnegut
Eichmann in Jerusalem: A Report on the Banality of Evil
Hannah Arendt
INCOMPLETO/INACABADO
A generosidade, o silêncio, o embate
Fabian Cantieri
Contradição permanente: uma conversa com Adirley Queirós, entrevista com Fábio Andrade e outros
The Trial
Franz Kafka
Notas do director
Eloy Domínguez Serén
LINGUAGEM/TRADUÇÃO
Entre a memória e o arrependimento da militância revolucionária
Jorge Mourinha
Subject: DocsKingdom
Samara Chadwick
In dialogue with Kiarostami
Ali Akbar Mahdi
in Où est la jungle?
Festival Cinema Giovani, 1997
Robert Kramer
Dans la forêt du miroir
Albert Manguel
Carta da Província da Guiné
Abkhazia
Das Großdeutsche Reich 1942
Carta Militar de Portugal, Instituto Geográfico do Exército, Melgaço
Os limites de minha linguagem significam os limites de meu mundo
Eloy Domínguez Serén
Birth of a cinema
Colin MacCabe
Nelson Carlo de los Santos Arias entrevistado por Gabriel Ortega
in The Specialist, Portrait of a Modern Criminal
inTerra de Ninguém
NYFF Projections: Joana Pimenta’s The Figure Carved… Circulates Between Memory And Sci-Fi, interview by Maya Korn
in Jet Lag
La scriptologie: science des œuvres à venir
Morad Montazami
Scènes proches orientales
Joëlle Marelli
Eichmann in Jerusalem: A Report on the Banality of Evil
Hannah Arendt
Dear Doc: o documentário entre a carta e o ensaio fílmico
Consuelo Lins
MAPA
PALCO/TRIBUNAL
Mon ennemi préféré?
Jean-Louis Comolli
Salomé Lamas entrevistada por Francisco Ferreira
Qu’est-ce que le théâtre épique?
Walter Benjamin
The March of the Ten Thousand English Miles
Morada, Maurice Blanchot
Jacques Derrida
Mar do Sul
La Cage de verre
Philippe Mesnard
Palestine – Plan of Partition
PASSAGEM/FIXAÇÃO
O OUTRO/A TROCA
Persévérance
Serge Daney
Jardín de flores curiosas
Antonio de Torquemada
Fronteira, Enciclopédia Einaudi
Benedikt Zientara
The girl who gets gifts from birds
Katy Sewall
une journée de projections qui se demandait:
Jacques Lemière
Anabasis
Homay King
Discursos de Frontera: La otredad y la mismidad en tres documentales
Juan Pablo Silva Escobar
Apenas a vontade é intangível. A fronteira não o é…
Thierry Simões
Les Argonautes du Pacifique Occidental
Bronislaw Malinowski
Contradição permanente: uma conversa com Adirley Queirós, entrevista com Fábio Andrade e outros
Mon ennemi préféré?
Jean-Louis Comolli
PERIFERIA/CENTRO
Morada, Maurice Blanchot
Jacques Derrida
Notas da realizadora
Joana Pimenta
What was behind me now faces me – Performance, staging, and technology in the court of law
Judy Radul
Referencias Literarias Santa Teresa y otras historias
Nelson Carlo de los Santos Aria
L’ère du témoin
Annette Wieviorka
Viagem a Brasilândia
Stephen Bocskay
O acento agudo do presente
António Guerreiro
in Où est la jungle?
The Barber Trial: Sivan vs. Finkielkraut
Thomas Keenan, Eyal Weizman
REMEMORAÇÃO/PROJECÇÃO
VISÍVEL/INVISÍVEL
La scriptologie: science des œuvres à venir
Morad Montazami
Le procès Eichmann vu par Rony Brauman et Eyal Sivan
Christian Delage
in Le Passeur
Colecção, Enciclopédia Einaudi
Krzystof Pomian
in A Toca do Lobo
in Santa Teresa y otras historias
Found letters and lost images
Maria Moseng
Caminhos do contrabando
Delfina Baptista
Conversa com Bernard Eisenschitz
Robert Kramer
in Route 181
www.s8cinema.com
E o homem encontrou o cão…
Konrad Lorenz
Laços de família, estilhaços de família
Kathleen Gomes
in Le Passeur
artforum.com
Miguel Amado
in A Raia
TESTEMUNHO
Referencias Literarias Santa Teresa y otras historias
L’Anabase de la Terreur: vouloir (ne pas) comprende
Pierre Zaoui
Eric Baudelaire, Histoire d’ image
Raphaël Brunel
Laços de família, estilhaços de família
Kathleen Gomes
Directors’ notes
Eyal Sivan, Rony Brauman
Anabasis
Homay King
Mapping It Out
Tom McCarthy
L’orgue et l’aspirateur
Serge Daney
Uma fronteira é um rio
Rodrigo Peixoto
TODAS AS FRONTEIRAS
Nuno Lisboa
VÍTIMAS/CARRASCOS
A generosidade, o silêncio, o embate
Fabian Cantieri
The Barber Trial: Sivan vs. Finkielkraut
Thomas Keenan, Eyal Weizman
in L’Abécédaire de Gilles Deleuze, avec Claire Parnet
The Drowned and the Saved
Primo Levi
L’Image-mouvement
Gilles Deleuze
Conversa com Bernard Eisenschitz
Filipa César à conversa com Doreen Mende
VOZ OFF
in As Figuras Gravadas na Faca com a Seiva das Bananeiras
L’orgue et l’aspirateur
Serge Daney
Discursos de Frontera: La otredad y la mismidad en tres documentales
Juan Pablo Silva Escobar
in Notre Nazi
sobre A Toca do Lobo
Catarina Mourão
All the memory of the soil – a propos Filipa César’s Mined Soil
Oliver Marboeuf
Notas da realizadora
Salomé Lamas
L’Image-temps
Gilles Deleuze
O Despertar dos Mágicos
Louis Pawles e Jacques Bergier
Found letters and lost images
Maria Moseng
Participantes
Adirley Queirós, Aisha Rahim, Alexandre Martins, Amarante Abramovici, Ana Eliseu, Andreia Loureiro, António Caldeira Pires, Armanda Carvalho, Beli Martinez, Carlos Carneiro, Carlos Coelho, Carlos Eduardo Viana, Catarina Mourão, Celeste Rogosin, Christophe Postic, Daniel Hui, Daria Akimenko, David Pendleton, Eloy Dominguez Serén, Eric Baudelaire, Eva Ângelo, Filipa César, Filipa Falcão, Francisco Ferreira, Francisco Rocha, Helena Almeida, Ivan Castiñeiras Gallego, Ivan García Abruñeiras, Jacques Lemière, Joana Frazão, Joana Pimenta, Jorge Pelicano, José Manuel Costa, Juliette Ancé, Louis Henderson, Magdalena Kielbiowska, Marco Amaral, Margaux Dauby, Maria João Guardão, Maria Paula Deodato Fragoso, Maria Ribeiro Soares, Mariz Ana Isabel Santos, Martin Dale, Michal Shanny, Miquel Marti Freixas, Mónica Lemos, Nelso Carlo de los Santos Arias, Nuno Lisboa, Nuno Miguel Pereira Escudeiro, Olivia Blondel, Pedro Cunha, Pedro Fernandes Duarte, Raúl Domingues, Rodrigo Candeias, Rodrigo Dâmaso, Rodrigo Ferreira, Rodrigo Peixoto, Sabrina Marques, Salomé Lamas, Sandra Buehler, Sofia Magalhães, Sofia Pires, Susana Mouzinh, Thierry Simões, Toby Clarkson, Vasco Costa, Vera de Castro Abreu, Víctor Paz Morandeira
Bolseiros
Francisco S. Ferreira e Sofia Pires
Direção e Programação
Nuno Lisboa
Direção de Produção
Vasco Costa
Direção Técnica
Rodrigo Dâmaso
Documentação e Grafismo
Ana Eliseu e Joana Frazão
Direção Casa das Artes Arcos de Valdevez
Nuno Soares
Produção Casa das Artes Arcos de Valdevez
Pedro Cunha e Andreia Loureiro (Estagiária)
Assessoria de Imprensa e Comunicação
Aisha Rahim
Tradução Simultânea
Susana Mouzinho
Assistência de Produção
Margaux Dauby e Raúl Domingues
Print Traffic
Mónica Lemos
Assistência Gráfica
Raúl Domingues
Administração Apordoc
Glenda Balucani
Organização
Apordoc
Co-produção
Município de Arcos de Valdevez
Financiamento
Instituto do Cinema e do Audiovisual
Parceiros
Hotel Ribeira, Epralima e Vinhos de Arcos de Valdevez
Patrocínios
QuickCom
Apoio
Delta Cafés
Eloy Domínguez Serén
Filmes apresentados
Jeg Lag, 2014, 52 min
Vintersolverv, (WIP)
Eric Baudelaire
Filmes apresentados
The Anabasis of May and Fusako Shigenobu, Masao Adachi and 27 Years Without Images, 2011, 66 min
The Ugly One, 2013, 101 min
The Makes, 2010, 26 min
Letters to Max, (lecture)
Leituras
Anabasis, Homay King
Anabasis, Homay King
Anabasis, Homay King
Cher Antonioni…, Roland Barthes
Director’s notes, Eric Baudelaire
Eric Baudelaire, Nicole Yip
Iván Castiñeiras Gallego
Filmes apresentados
A Raia, 2012, 29 min
Deuses de Pedra, (WIP)
Où Est la Jungle?, (WIP)
Nelson Carlo de los Santos Arias
Filmes apresentados
Santa Teresa Y Otras Histórias, 2015, 65 min
Cocote, (WIP)
Salomé Lamas
Filmes apresentados
Le Boudin, 2014, 16 min
Terra de Ninguém, 2012, 72 min
El Dorado, (WIP)